Pajozinhos: Bia
Mostrar mensagens com a etiqueta Bia. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Bia. Mostrar todas as mensagens

quarta-feira, 25 de julho de 2018

O que levamos na mala da praia para a Bia

Eu não sei como é aí por casa, mas se for como aqui, há uma grande tendência em "andar com a casa atrás" no que toca à Bia. E acho que é normal, não é? No fundo não queremos que falte nada, nem que seja aquele brinquedo em que ela nunca pega mas que naquele preciso momento pode ser a coisa que mais deseja no mundo.

E como é óbvio a ida à praia não é exceção. Desde que começamos a ir a praia, ainda não tiramos nada, só somamos coisas para levar. 

Neste momento na mala da Bia levamos:
  • Protetor Solar - Neste momento estamos a usar o LetiAT4 Defense SPF50+ (para peles atópicas);
  • Água;
  • 1 manta larga - assim pode mexer-se à vontade;
  • Toalha de banho;
    • Brinquedos - até tem um balde e umas pás em miniatura 😍
    • Fraldas de banho;
    • Fato de Banho - Só vestimos na praia uma vez que as fraldas de banho só retém sólidos. Percebi isto na ida para a piscina, quando lá chegámos estava encharcada em xixi. Bem que podiam por um aviso na embalagem. (se souberem de alguma marca em que isto não aconteça, deixem aqui nos comentários sff 😊);
    • Fraldas "normais";
    • Toalhitas Waterwipes;
    • Piscina - vejam aqui qual escolhemos. E não, não é preciso encher;
    • Muda de roupa mais quente - não, não somos loucos, já nos aconteceu chegar à praia e estar nevoeiro e fresquinho;
    • Comida, muuuuuita comida que as bochechas desta miúda não se alimentam com pouco;
    • Fralda de pano porque ela gosta de dormir agarrada à fralda;
    • Pára-vento - dá imenso jeito para restringir o espaço dela e dar mais sombra.
    • Chapéu de sol - se bem que este já levamos antes;
    • E ainda estamos a pensar juntar uma "tenda de praia" a esta lista. Vocês usam? Se sim,qual? Onde comprar? Já encontramos uma mas pareceu-nos demasiado grande.
    E pronto é isto, coisa pouca não acham? E vocês o que levam?

    quarta-feira, 30 de maio de 2018

    A 1ª noite da Bia no quarto dela

    E finalmente montámos o berço no quarto da Bia.
    Ainda pensávamos em esperar mais um pouco mas já não dava. Ela já se empoleirava no Next2Me, coloca-se de joelhos, agarrava-se a um dos lados e dava ''pulinhos". 

    Por isso achámos que já estava na altura de a trocar de cama.
    Além disso ela já está a ficar muito esperta, e a aperceber-se muito mais das coisas. Quanto mais tempo ficasse aqui no quarto connosco mais difícil seria depois a habituação ao quarto dela pois iria aperceber-se da diferença.

    Montámos o berço no sábado e no domingo, depois da piscina, foi lá que dormiu a sesta. Mal a deitamos virou-se logo para a posição de dormir e lá foi ela para a sua sesta. 

    Correu muito bem, ela teve um sono muito descansado. Correu tão bem que decidimos que nessa noite ela já podia lá dormir. E foi horrível 😖😖 a noite toda de um lado para o outro, não dormi nada. Horrível para mim, porque ela dormiu como se não fosse nada. Acordou para comer e voltou logo a dormir como se sempre tivesse dormido ali.

    Quando ela dormia ao meu lado, se por algum motivo eu ouvia algum barulho, esticava a mão para ver se ela estava bem. E o que fiz na primeira noite? Estiquei a mão para aí umas 5 vezes e o que encontrei? Uma mesa de cabeceira 😧 Mas vendo o lado positivo, eu já não sabia o que era ter uma mesa de cabeceira há quase 9 meses por isso ''yay"

    Resumindo, noite espectacularmente normal para a Bia, noite terrível para mim. Mas sendo que a adaptação dela podia não ter corrido tão bem, sinto-me uma sortuda por ela se ter adaptado logo.

    quarta-feira, 9 de maio de 2018

    O meu 1º Dia da Mãe



    Bom, se contar com o ano passado, visto que já estava grávida, este foi na verdade o meu segunda dia da Mãe. Ou será que só conta quando está cá fora?

    Mas enfim, voltando ao assunto😋 Não posso dizer que dou muita importância a este dia. Todos os dias são dia da mãe e do pai, porque todos os dias tentamos fazer o melhor para a Bia. Por isso, pelo menos por enquanto, não é uma coisa a que ligue muito. Quando ela foi mais velha, talvez isto mude, mas por quanto é assim.


    Mas claro que comemorámos, fizemos um almoço cá em casa para as nossa mães. A Bia lá acordou a tempo de nos fazer companhia à mesa. Sim, porque a manhã dela foi cheia de movimentações.

    Ainda não eram 8h da manhã já estávamos a caminho do hospital com ela. Não era nada de grave mas queríamos aproveitar o facto de ser Domingo e cedinho para nos despacharmos cedo.
    O que aconteceu? Pois bem, a Bia desde que começou a comer sopa e papa ficou com o cocó mais duro e as vezes tem muita dificuldade em fazer, fica aflita e faz muita força. Disto resultou uma protuberância no períneo que apareceu na semana passada e que com o passar do tempo estava a aumentar.

    Quando a pediatra a observou perguntou logo pelas fezes e aconselhou que alterássemos a sopa da Bia e que lhe oferecêssemos mais água, coisa a que ela não liga muito.
    Receitou-nos também uma pomada e aconselhou a que mudássemos o leite. A Bia estava a beber Aptamil e a pediatra sugeriu o Novalac AO (fórmula anti-obstipante).

    Este leite não foi assim tão fácil de encontrar, fomos à Wells, Continente, 1 farmácia, outra farmácia e por fim outra Wells e lá encontrámos.

    A verdade é que comeu a nova sopa no Domingo à tarde, e o 1º cocó que fez foi molinho portanto vamos ver se resulta.

    Falámos em relação à natação e a pediatra disse que não havia qualquer problema e por isso lá fomos para a aula semanal depois do hospital. 
    Chegou a casa, tomou banho e pronto, lá foi para o seu soninho. 

    quarta-feira, 25 de abril de 2018

    Agora deu-lhe para isto #1

    A Bia anda numa fase em que quando acaba de comer a cadeira de refeições deixa de ser branca. 

    Ela agora só abre a boca se conseguir agarrar a colher. Mal aproximo a colher, ela estica logo a sua mãozinha para a conseguir agarrar. Quando consegue, põe na boca e só come assim.

    É tão estranho ver esta evolução, ela começou a fazer isto no sábado. Acho que deve ser porque vê as outras crianças na creche a fazer isto, claro que eles já devem ser mais coordenados 😂 

    Bom no fundo é estranho ver todas estas mudanças. Noto uma grande diferença desde que ela foi para o berçário.Claro que como passo menos tempo com ela, ia sempre ver mudanças mas parece que tudo acontece mais rápido.

    segunda-feira, 9 de abril de 2018

    Natação - A primeira experiência na piscina
    É verdade, a Bia começou a ter "aulas" de natação. Nós demos algumas pistas no Instagram/Facebook, alguém adivinhou?


    Estamos sempre à procura de formas para a estimular e a natação pareceu-nos uma ótima ideia. Tinha a ideia fazia bem mas não sabia especificamente ao quê. Após alguma pesquisa o que descobri foi que a natação:

    • Ajuda no desenvolvimento muscular e do aparelho cardio–respiratório;
    • Promove o desenvolvimento social e intelectual;
    • Ajuda no desenvolvimento da coordenação motora:
    • Estimula o apetite:
    • Promove um sono mais descansado;
    • As aulas são realizadas com pai/mãe o que ajuda a reforçar o vínculo familiar;
    • Aumenta a independência e autoconfiança do bebé.

    Contudo, há algumas contra-indicações, como o cloro. Alguns exemplos de contra-indicações são:

    • Problemas imunológicos;
    • Problemas respiratórios como alergias e asma;
    • Sinusite;
    • Irritações dermatológicas:
    • Otites.
    A primeira experiência dela correu muito bem. Nós já estávamos à espera que ela fosse gostar porque ela adora tomar banho e chapinhar na água.
    Enquanto o J. entrava na água, a Bia ficou sentada à beira da piscina com a ajuda do professor. Ela lançou logo as mãos para a frente para querer mexer na água. Foi aquele momento "awwwwww".




    Bom, para ser sincera toda a aula foi um momento "awwwwww", ou era porque ela olhava para a bancada e ria-se, ou porque davas às perninhas ou porque engolia pirulitos.

    A aula tem a duração de 30 minutos e é sempre acompanhada por um pai/mãe e uma vez por mês os 2 pais podem ir para a piscina com ela. Tem também um professor que nos vai explicando como melhor aproveitar a aula e ajudar ao desenvolvimento. 
    O professor deu uma bola pequena, +/-do tamanho de uma bola de ténis, e o objetivo era colocar na água à frente da Bia e ver se ela tentava ir busca-la, e lá foi ela com os seus bracinhos esticados a tentar por tudo agarrar a bola, claro que quando a agarrou foi logo para a boca.

    E foi assim que passou estes 30 minutos, a andar de um lado para o outra na piscina, a brincar com a bola e a adorar tudo.
    No final da aula ela começou a ficar mais rabugenta porque já estava na hora do soninho dela, e quando começa a ficar assim já não há nada que ajude.


    Acho que podemos dizer que a primeira experiência correu bem, vamos ver como corre daqui para a frente. Não espero grandes dificuldades porque ela parece ter gostado bastante.


    quarta-feira, 4 de abril de 2018

    Baby's BFF #3
    Desde que fez os 6 meses não foi só a alimentação que mudou, houve também uma mudança no sítio onde ela come. Ela comia na espreguiçadeira mas já não nos dava jeito nenhum, precisava que ela ficasse mais direita, portanto compramos uma cadeirinha.
    Quando estava grávida vi imensas coisas de bebé, até coisas que só ia precisar mais tarde como a cadeira de refeições, e era todas caríssimas, dos 80€ para cima.


    Mas não, não demos este valor absurdo por uma cadeira. O que fizemos foi ir aquela loja que tem tudo e mais alguma coisa para a casa, o IKEA. Sim, o IKEA!!! 
    Admirem-se mas demos 25€ pela cadeira, sendo que ainda pode ficar mais barato se não comprarem a almofada de apoio, ou seja pagamos 14,99€ pela cadeira e 6,99€ pela almofada. Esta almofada é um insuflável que depois tem uma capinha e dá muito jeito para a Bia ficar mais aconchegada, mas não me parece que vá precisar dela muito mais tempo.
    E se  estão preocupado que a cadeira não seja segura, não estejam porque é super estável e tem um cinto para prender a criança. 



    Já andava de olho nesta cadeira quando ainda estava grávida porque vi uma mãe a falar dela no Instagram. Ela tinha gasto uma fortuna numa cadeira de refeição super fofinha mas que não lhe dava jeito nenhum, a bebé escorregava na cadeira e ficava muito 'afundada' na fofice da cadeira. E ela acabou por comparar esta do IKEA e estava a falar super bem. E a verdade é que estou super satisfeita, a Bia adora estar na cadeira, seja a comer ou a brincar. E é super fácil de limpar o que também é muito importante tendo em conta os tempos que se aproximam.

    Neste tema tive um pouco de dificuldade em decidir se colocava na rubrica 'Mom's BFF' ou na 'Baby's BFF" por a verdade é que ela adora brincar na cadeira, mas a mim também me dá um jeitão porque mesmo quando estou na cozinha a fazer alguma coisa posso te-la lá comigo ao mesmo nível da bancada portanto ela pode ver tudo e eu consigo controlar o que ela está a fazer.



    quinta-feira, 22 de março de 2018

    Diversificação alimentar #5
    Agora que a Bia já está com 6 meses, a sua alimentação vai ser mais diversificada. Só para terem um ideia já vai começar a comer carne e peixe. Pensei que fosse mais tarde, mas não, a pediatra na consulta dos 6 meses aconselhou que começássemos a juntar estes ingredientes pois nesta fase de crescimento a Bia precisa do ferro que estes ingredientes fornecem.

    Vamos começar pela a adaptação à carne. Ela inicialmente não vai comer a carne, esta só vai servir para dar sabor à sopa para que ela se habitue sem ser muito agressivo. O que vamos fazer é cozer os legumes da sopa juntamente com a carne, no final da cozedura retiramos a carne e depois trituramos a sopa.  Passados 3/4 dias passamos a triturar a carne juntamente com os legumes e a Bia come a sopa de legumes com carne. 
    Vamos começar pelas carnes magras como o frango e o peru e posteriormente passamos para o borrego, coelho e vitela. 
    Segundo a pediatra, depois de iniciarmos a vitela, devemos dar vitela à Bia 2 vezes por semana. A quantidade de carne deve ser 15/20g por refeição. 

    Passados 4/5dias de a Bia comer a sua primeira refeição de sopa de legumes com carne, começamos a adaptação ao peixe. Esta deve ser feita da mesma forma que a adaptação à carne. Vamos começar pelos peixes brancos como a pescada, linguado, solha, besugo e dourada. Deve usar-se 15/20g de peixe por refeição.
    Progressivamente, vamos passar a fazer a sopa mais grumosa e mais consistente.

    Ela vai poder começar também a comer para com glúten e novos frutos como melão, meloa, pêssego, papaia, manga, pera abacate, ameixa, uvas, etc. Basicamente ela pode comer todas as frutas desde que não sejam citrinos. 

    Até ao 7 meses a Bia vai continuar a fazer um refeição sopa+fruta, uma de papa e as restantes de leite.

    sexta-feira, 16 de março de 2018

    A amamentação
    Quando a Bia nasceu eu não tinha leite nenhum, não saia nada, não sei se foi pelo parto ter sido induzido ou não. Portanto ela teve que começar a tomar suplemento desde início. No dia a seguir ao nascimento da Bia, a enfermeira aconselhou que comprássemos uma bomba para estimular a produção de leite e foi o que fizemos. Resultou e 2/3 dias depois lá comecei a ter leite embora fosse muito pouco.
    Fui sempre tentado pôr a Bia na mama mas ela já estava habituada à facilidade do biberão e só chorava. 

    Tanto na primeira consulta como na consulta de um mês, a pediatra que a Bia tinha na altura era muito critica ao facto de eu não dar mama à Bia, dizia que que eu devia continuar a tentar até ela pegar, que era muito melhor do que extrair e dar-lhe. Eu seu só pensava "Mas você acha que eu não preferia dar mama à minha filha? Que prefiro andar a extrair? Se ela não pega o que vou fazer??" Enfim, saía de lá a sentir-me mal, como se a culpa de ela não pegar fosse minha e que estava a prejudica-la.
    Acho que os médicos devem incentivar a amamentação mas também deviam ter uma forma menos acusatória de o fazer. 

    Escusado será dizer que mudámos de pediatra, não só por causa desta situação mas também porque não gostava da forma como ela 'examinava' a Bia. Só para terem um ideia, numa consulta falamos com umas sobre uns altinhos que sentíamos na bochecha da Bia para saber se era normal e a resposta dela foi "pois acho que nunca senti isto num bebé, tem que fazer uma eco" levámos a Bia a fazer a eco e a técnica diz "não encontro nada aqui, mas esses nódulos são normais em bebes, são depósitos de gordura" e a sério que naquele dia fiquei passada, então a pediatra não me sabia dizer isto??? Tinha que me dizer que nunca tinha sentido aquilo nos bebés que avalia???  Podia ter mandado na mesma fazer a eco para confirmar mas dizia que ter nódulos podiam ser depósitos de gordura e eu não teria ficado tão preocupada.

    Enfim, voltando à amamentação, ainda fui a uma consulta de amamentação no centro onde fiz a preparação do parto e a aí já não houve criticas nem julgamentos. Eu expliquei o que se passava e o que me foi dito foi que o ideal seria dar mama, mas se não pegava por nada, que não tinha que me martirizar por isso. Que podia continuar a extrair e a dar-lhe porque o importante era a Bia beber leite materno.
    Sai de lá muito mais descansada, ainda tentei que a Bia pegasse durante uns dias a seguir à consulta até que chegou um dia em que simplesmente desisti pela minha saúde mental. Estava sempre ansiosa pela hora da Bia comer, ficava super triste quando via que ela não pegava e estava cheia de fome.

    A verdade é que 6 meses depois continuo a extrair leite. A Bia não bebe leite materno em exclusivo porque nunca produzi uma quantidade de leite que desse para todas as refeições mesmo estimulando com a bomba, nunca tive a tal 'subida do leite' em que há uma abundância de leite, e por isso a Bia também bebe suplemento. 

    Custa um pouco por estou com tosse, dor de cabeça e há alturas em que só me apetece estar deitada mas se é o melhor para ela, eu faço um esforço.

    Não acho que nenhuma mãe deva ser julgada por não dar mama ou não extraír leite, é para isso que existem suplementos. Eu faço parte da 'geração suplemento' na qual todos os médicos diziam que o suplemento era muito melhor para o bebé e estou aqui. 
    Claro que o leite materno tem muito mais vantagens para o bebé mas se não dá porque nos vamos sentir mal? 
    Parece-me que pior do que beber suplemento, é ter uma mãe ansiosa, à beira de uma depressão porque não consegue dar mama e é constantemente criticada.

    Esta semana a Bia começou com uma tosse que se transformou numa grande constipação e claro que eu também acabei por ficar igual.
    Li em alguns grupos que há mães que não amamentam quando estão doentes mas a verdade é que foi a Bia que me passou a mim, o que é ótimo. Sim, isso mesmo, é ótimo porque assim posso passar para a Bia, através do leite, os anticorpos que estou a produzir e assim posso ajuda-la a recuperar o mais rápido possível.



    quarta-feira, 14 de março de 2018

    6 meses de Bia
    E já lá vão 6 meses, a Bia já está no berçário e eu já voltei a trabalhar. Como é possível?? 😱

    Já tivemos a consulta dos 6 meses e ela está a crescer bem. Tem um pezinho que tem tendência a inclinar para dentro mas a pediatra acha que apenas é necessário fazer umas cócegas na parte de fora do pé para a 'forçar' a colocar o pé mais direitinho. Vamos reavaliar na próxima consulta.

    A Bia estava com umas borbulhinhas na cara que apareciam e desapareciam, ainda pensei que pudesse ser uma alergia mas a pediatra disse que se devem ao facto dela ter pele atópica, é mesmo muito sensível. Aconselhou-nos a colocar hidratante mais vezes ao dia por causa do frio e tem resultado. 

    Ela ainda não se vira, o que faz agora é apenas rodar os braços e consegue ficar sem as costas apoiadas mas não dá balanço com as pernas. A pediatra aconselhou que a incentivássemos a virar-se ao ajuda-la a ver que pode rodar as pernas também.

    Vamos manter o 'tummy time' e começámos a senta-la no sofá com a ajuda do almofada de amamentação. Ela senta-se mas precisa de apoio para não balançar de um lado para o outro. O que fazemos é senta-la com as costas apoiadas no sofá e colocar a parte côncava da almofada de amamentação à frente da Bia. Assim ela não cai para os lados nem para a frente. Normalmente, colocamos um brinquedo em cima da almofada para que ela esteja entretida senão ela acaba por se fartar. 

    A Bia já vai poder comer novos alimentos portanto preparem-se para mais 'Receitas dos Pajo" 😆


    segunda-feira, 12 de março de 2018

    Preparar a ida para o berçário #4
    Hoje venho falar sobre o que levar na mala do berçário. 

    Antes da Bia ir para o berçário tinha dúvidas sobre o que era preciso levar, e que tipo de mala seria ideal. Acabei por decidir que a mala seria a mesma que levamos para a maternidade, porque ia comprar uma mala sem saber o que tinha que levar e já tinha aquela? 

    No  berçário informaram-nos o que era necessário levar, e o resto fui vendo ao longo da semana do que ela precisava. 
    O que é preciso levar depende de berçário para berçário, no nosso caso é:

    • Muda de roupa;
    • Fraldas;
    • Água de limpeza e compressas para a mudar de fralda;
    • Lençóis - 1 vez por semana;
    • Creme hidratante facial;
    • Suplemento em pó para o caso de ter que ficar mais tempo do que o previsto ou ter mais fome do que o normal;
    • Biberão para o  leite;
    • Biberão da água;
    • Papa, porque somos nós que fazemos a papinha dela;
    • Lista de ingrediente que a Bia já come e aos quais sabemos que não é alérgica. 
    Maior parte destas coisas ficam lá, não tenho que andar de um lado para o outro carregada todos os dias. 

    sábado, 10 de março de 2018

    A primeira constipação da Bia
    E claro que na semana em que começa o berçário, a Bia fica doente. Tudo começou com uma pequena tosse e acabou por evoluir para muita tosse com expetoração, nariz entupido e febre. 

    Se acho que foi de ter ido para o berçário? Sim, porque sempre esteve muito protegida em casa e mesmo quando saia estava bom tempo. Começa o berçário e é este tempo frio e chuvoso. E sim, eu sei que a chuva faz falta, que estamos em seca e bla bla bla... Mas não podia ter chovido nos 6 MESES que estivemos em casa? Tinha que começar a chover justamente quando a Bia tem que sair de casa todos dos dias de manhã? E claro que no berçário tem contacto com muitas pessoas, e bixinhos com que ela nunca teve contacto. 
    Mas pronto, eu já estava à espera que ela fosse  ficar doente só não esperei que fosse logo nos primeiros dias. 

    Apesar de estar doente continua com a sua boa disposição 😍 mas claro, nota-se que está chochinha. Mas nota-se sobretudo a falta de apetite, ela normalmente come muito bem e agora vai comendo em menos quantidade. 

    Já falei com a pediatra e o que ela aconselhou foi que para febres até 38º que deveríamos dar-lhe ben-u-ron 125 ml e para a tosse fenistil gotas (6 gotas 2x por dia, ou seja, de 12/12h). Caso a febre não baixe ou seja muito alta temos que levar a Bia a ser vista.
    No início pensei "Fenistil gotas??? eu já tomei mas foi como anti-histamínico, o que vai fazer isso à tosse da Bia?" mas a verdade é que ajudou muito, dei-lhe eram 17h da tarde e a tosse acalmou. A Bia conseguiu dormir a noite toda sem tossir e sem o nariz entupido. 

    Na noite anterior tinha constantemente o nariz entupido apesar de o limparmos, tossiu imenso e conseguia ouvir a expetoração 😩  Ela dormiu mal e eu pior porque cada vez que ouvia o mínimo barulho acordava, senão ouvia nada acordada por tinha medo que ela tivesse parado de respirar. Enfim uma noite do pior, foi a primeira vez que tive uma má noite com ela. 

    Hoje quando a fui buscar ao berço achei que estava quente e mal liguei a luz vi que tinha as bochechas muito vermelhas. Quando medi a temperatura estava com 38º por isso demos-lhe ben-u-ron e passado uns minutinhos ela  já estava com uma temperatura normal. 
    Ela tem vacinas marcadas para a semana mas se não recuperar durante o fim-de-semana temos que remarcar pois não pode tomar assim. 


    quarta-feira, 7 de março de 2018

    Receitas dos Pajo #4
    A receita desta semana é sopa de alho francês. Esta sopa pode ser dada a bebés a partir dos 4 meses de idade.

    Ingredientes:
    • 200 g de batata doce;
    • 100 g de batata;
    • 200 g de abóbora;
    • 50 g de alho francês ;
    • 400 g de água;
    • 1 colher de chá de azeite.
    1. Partir os legumes em pedaços pequenos e finos para ter a certeza que todos os ingredientes ficam bem cozinhados;
    2. Numa panela com água fria juntamos a batata, a batata doce, a abóbora e o alho francês. 
    3. Após levantar fervura deixamos cozer por 25/30 minutos; 
    4. Triturar e dividir por embalagens individuais 150/180 ml;
    5. Antes de dar ao bebé, colocar uma colher de chá de azeite. 
    Nota 1: É importante ter atenção à quantidade de alho francês uma vez que este tem um sabor muito intenso.

    Nota 2: A quantidade de água pode variar de acordo com a forma como o bebé gosta dela. A Bia come muito melhor a sopa quando ela é mais consistente, por isso adiciono cerca de 400g de água. Se o bebé gostar da sopa mais liquida é só adicionar mais água. 


    Na bimby:

    1. Colocar no copo a  água, a batata, a batata doce, a cenoura e o alho francês.
    2. Triturar à velocidade 4 durante 15 segundo. Não é necessário definir a temperatura. 
    3. Cozinhar a 100º, durante 30 minutos com a inversa ligada à velocidade 1.
    4. Triturar à velocidade 4 e ir gradualmente subindo até 7 durante 30 segundos. Não é necessário definir a temperatura.
    5. Dividir por embalagens individuais 150/180 ml;
    6. Antes de dar ao bebé, colocar uma colher de chá de azeite. 


    Espero que gostem.. e boas sopas!!!

    segunda-feira, 5 de março de 2018

    Preparar a ida para o berçário #3
    Este fim-de-semana decidi organizar a cómoda com a roupa da Bia e percebi que já tínhamos muita coisa que já não lhe servia.

    Durante estes meses em que a Bia esteve em casa, não precisava assim de tanta roupa, não lhe trocava a roupa a toda a hora, apenas quando se sujava/molhava ou quando tomava banho.Ou seja, não havia roupa de dormir e outra para andar por casa. Mas agora que vai  para o berçário, achamos melhor começar a fazer esta distinção, uma vez que se vai sujar mais e estar em contacto com outras coisas que não está quando está em casa e não queremos que ela se deite com essa roupa.

    Na semana passada já comecei a trocar a roupa à Bia quando ela acordava de manhã e antes de ela ir para o seu sono da noite. Claro que não trocava cada vez que ela ia dormir, mas foi uma forma de ela se ir habituando a esta troca de roupas, não queria fazer esta alteração apenas quando a Bia fosse para o berçário, ai já seriam muitas mudanças à rotina de uma vez. 

    E foi por isso que fui organizar a cómoda, foi uma forma de ver o que tinha e deixar o mais organizado possível para não perder muito tempo durante a semana a escolher a roupa ou à procura do que lhe serve.
    Além disso, está este tempo chuvoso que dificulta a secagem da roupa logo teria que ter opções para o caso de a roupa demorar 2/3 dias a secar completamente. 

    Sendo assim fomos à Primark, claaaaaro.
    Tentamos escolher as coisas mais básicas possíveis (calças, camisolas e casacos). Nesta face parece-nos que é o melhor, vestidos e assim são um pouco mais difíceis porque sobem e depois para ela dormir não é o mais confortável. 
    Durante a noite, a Bia dorme de babygrow mas durante o dia não achámos uma boa opção porque maior parte deles é necessário desapertar todos os botões para conseguir trocar a fralda, por isso optamos por calças. 

    Podem ver abaixo todas as roupinhas que compramos.
    Conjunto Minnie - calça, camisola e casaco - 16€


    Conjunto 2 camisolas - 7€

    Conjunto camisola e calça - 9€

    olhem o pormenor do gatinho no rabinho 
    Camisola - 8€

     

    Camisola com  capuz - 5€


    Camisola - 6€

    Conjunto 2 calças - 6.50€

    Conjunto 5 body - 7.50€



    quinta-feira, 1 de março de 2018

    A primeira hora da Bia no berçario
    Esta semana a Bia já começou a adaptação ao berçário e não posso dizer que o primeiro dia tenha corrido bem 😥

    No berçário pediram-nos que a levássemos uns dias antes de eu voltar a trabalhar para que ela aos poucos se pudesse habituar às pessoas e ao espaço. Neste primeiro dia estivemos 1 horinha e agora vamos aumentando o tempo até ela ir a tempo inteiro.

    Achei uma ótima ideia, não fazia ideia que faziam isto, e sinceramente antes de começar a visitar berçários nunca me tinha passado pela cabeça que não podia simplesmente, de um dia para o outro, deixar a Bia num sítio desconhecido, com pessoas que ela nunca viu durante horas. Acho que não é algo que nos passa pela cabeça enquanto estamos grávidas.

    Quando combinei a hora esqueci-me que era muito perto da hora da sesta da manhã da Bia, então só por aí ela já estava rabugenta.
    Como ela passou grande parte destes quase 6 meses comigo em casa, ela estranha muito outras pessoas. Olha para elas, fica muito séria, até que começa a chorar.

    Já estão a imaginar como correu, não é? Olhava para uma bebé chorava, olhava para outra chorava, olhava para a educadora e chorava.

    Uma das bebés já gatinha e queria pegar na mão da Bia, mas mal ela sentiu a outra bebé ficou paralisada, com os olhos super abertos como quem diz "o que é istooooo?". Enfim foi um dia muito complicado, e não é a melhor experiência para uma mãe que vai deixar a sua bebé.

    O que posso fazer? Não posso fazer grande coisa, ela vai ter que se habituar às pessoas, a estar outros bebés, a não ser o centro das atenções. 
    Sim, porque o que queria era pegar na Bia e ir embora e não voltar mais. Proteja-la de tudo, não a fazer chorar.

    Hoje fui lá deixá-la novamente 1 horinha e mal percebeu onde estava começou a chorar. Como consegui passa-la para a educadora e vir embora? Não sei, sinceramente não sei.. Estou a escrever este post enquanto espero para a ir buscar como uma forma de estar ocupada e não deixar que a minha ansiedade me faça ir buscá-la mais cedo.
    Sim, porque ontem fiquei lá, só estive uns 20 minutos fora da sala. Hoje já ficou com a educadora e os outros bebés.

    Ainda não me ligaram para a ir tentar acalmar portanto penso que já esteja mais tranquila hoje.
    Quero acreditar que é uma questão de hábito, e que ontem correu pior porque ela estava cheia de sono.

    É tudo muito novo e diferente para ela se habituar tão rápido. Passa da tranquilidade de casa para um ambiente mais frenético, com bebés que já gatinham, que gritam, que querem tocar-lhe.

    quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

    Receitas dos Pajo #3
    A receita desta semana é papa de farinha de arroz e pera. Esta foi a primeira papa que a Bia comeu e pode ser dada a bebés a partir dos 4 meses de idade.

    Ingredientes:
    • 1 pera (aproximadamente 100 g);
    • 3 colheres de chá de farinha de arroz (aproximadamente 30 g);
    • 150 ml de água.
    Sem Bimby:

    • Ralar a pera para ter a certeza que esta fica bem cozida;
    • Num tacho, adicionar a pera ralada, a água e a farinha de arroz. É importante que  farinha de arroz seja o último ingrediente a ser colocado uma vez que faz grumos muito facilmente.
    • Cozinhar em lume baixo durante 15 minutos e mexer bem durante todo este tempo. É importante mexer bem para que a papa não cole ao tacho nem forme grumos.
    • Triturar e colocar no recipiente; Não deve deixar a papa a arrefecer no tacho pois irá continuar a cozer e poderá queimar.

    Com Bimby:

    • Colocar a pera no copo e triturar à velocidade 4 durante 15 segundos; 
    • Adicionar a água e a farinha de arroz;
    • Cozinhar a 90º, durante 15 minutos com velocidade invertida a 2.5;
    • Triturar a velocidade 5 durante 30 segundos;
    • Colocar no recipiente.
    Esta receita é para uma refeição, se quiser fazer mais é só adicionar os ingredientes proporcionalmente, ou seja, se quiser duas refeições deve usar 2 peras, 6 colheres de farinha e 300 ml de água.

    Nota: Pode substituir a água por leite, o que tornará a papa mais completa a nível nutricional. Mas, neste caso, terá que servir assim que esteja a uma temperatura adequada para o bebé comer, não é possível guardar para mais tarde nem fazer no dia anterior.

    Espero que gostem.. e boas papas!!!

    terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

    Preparar a ida para o berçário #2
    Bom, quem já nos segue há algum tempo, sabe que a Bia tem um rotina de sono que implementamos desde início sobretudo para aprender a diferenciar a noite do dia nos primeiros dias.

    Basicamente o que fizemos foi: 

    • Durante o dia, a Bia sempre dormiu na alcofa num sitio iluminado, e continuávamos a nossa vida normal, ou seja, não andávamos a sussurrar pela casa;
    • Quando ia para o seu sono da noite, aproximadamente às 17h30, ficava  no next2me, no escuro total e com silêncio. Quando está no período do sono da noite, não tiramos a Bia do quarto nem para comer nem para mudar a fralda. E também não acendemos nenhuma luz do quarto, prefiro acender a luz do corredor dos quartos. Dá luminosidade na mesma, mas sem ser demasiado forte para a acordar em demasia e ser estimulada.
    Isto funcionou muito bem, aprendeu rápido a diferença e à noite dorme mais horas seguidas, só acorda para comer e volta a dormir.
    Mas com a ida para ao berçário, tivemos que começar a mudar algumas coisas na rotina da Bia. No inicio deste mês, começámos a colocar a Bia para dormir as sestas sempre no next2me e no escuro total, pois é assim que acontece no berçário. Estava com algo receio que ela acabasse por trocar os horários por estar tão habituada a fazer o sono da noite no escuro. Mas não, correu muito bem. Acho que como já tem os seus horário bem enraizados, consegue segui-los mesmo sendo um ambiente diferente.

    Começámos também a mudar a hora de dormir porque iria ser difícil continuar a coloca-la para dormir às 17h30. Esta parte foi mais complicada pois a Bia chegava a esta hora e já estava prontinha para dormir. Então começamos a deita-la na mesma a esta hora, mas quando ela acordava vinha para a sala comer, e depois ia dormir.
    Neste momento ela já alterou o horário de dormir para as 18h30, e para nós já está ótimo.


    quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

    Diversificação alimentar #4
    Três semanas depois de termos começado a sopa, começamos com as papas. Optámos por fazer em casa em vez de comprar as papas já feitas, assim sabemos o que estamos a dar de comer à Bia. 

    O que a pediatra nos aconselhou foi que pelo até aos 6 meses as papas fossem sem glúten pois este pode ser responsável pelo desenvolvimento de alergias e intolerâncias alimentares.
    Quando lhe disse que iríamos fazer a papa em casa ela achou que era o melhor. Ela aconselhou que usássemos farinhas sem glúten como a farinha de arroz e farinha de trigo sarraceno.

    Claro que agora enquanto estou em casa é fácil fazer a papa dela, terei menos tempo quando começar a trabalhar. Mas também não faço a papa todos os dias e preciso no máximo de 20 minutos para o fazer, se for na Bimby menos porque não tenho de estar a mexer durante a cozedura. Uma vez que a fruta depois de cozida não oxida, é possível guardar a papa no frio até 4/5 dias, por isso faço papa 2 vezes por semana. O tempo que gasto a fazer a sopa é totalmente compensado pelo facto de saber que a papa da Bia apenas leva farinha e fruta. Sem açúcar, sem conservantes, tudo natural. 

    Caso desistíssemos da ideia de fazer em casa,  a pediatra sugeriu que comprássemos a papa da marca Holle que está a venda no celeiro e também já vi na Well's e na zona 'área viva' no Continente. Claro que fui pesquisar o porquê pois nunca tinha ouvido falar nesta marca e descobri que esta usa ingredientes provenientes da agricultura biológica e sem adição de açúcar.

    A Bia come muito bem a papa que fazemos em casa, muito melhor do que a sopa e realmente já provei e a papa é doce devido ao açúcar natural da fruta.
    Sendo assim, enquanto for possível, vamos continuar a fazer em casa. Também já ouvi dizer que se queremos que a Bia continue a comer esta, que nunca lhe devemos dar das outras porque claro que vai saber melhor e ela já não vai querer a caseira.  

    segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

    Preparar a ida para o berçário #1
    Uma das recomendações que nos fizeram, foi que identificássemos os pertences da Bia, desde da roupinha aos objetos que ela vai levar para o berçário. E claro que na minha cabeça o que se passou foi um visão aterradora -  eu, a cozer fitinhas com o nome da Bia nas roupas e a colar papeis com fita cola nos objetos, que claro iriam sempre sair na lavagem por isso teria de o fazer TODOS OS DIAS.

    Depois desta visão, pensei "Bom, todos os pais passam por isto, portanto deve haver alguém que tenha inventado uma forma mais fácil e duradoura de fazer isto... Sr. Google dá-me uma solução, por favoooooor".
    Lá pesquisei e encontrei a Tiketa, a salvadora das mães que não sabem cozer, nem querem etiquetar tudo, todos os dias da sua vida até a criança ser crescida e já saber o que é seu.

    Ao 'estudar' o site, percebi que têm de tudo um pouco, e tudo o que eu precisava. Têm etiquetas para a roupa, objetos, sapatos (e nem me passou pela cabeça que tinha de identificar os sapatos), mochilas e até pulseiras de identificação.

    As opções que existem para a roupa são:
    - Etiquetas Termoaderentes (aplicam-se com o ferro de engomar);
    - Etiquetas corte e cose (para artigos têxteis onde não é possível usar o ferro de engomar);
    - Etiquetas Termoaderentes manuscritas;
    - Bolinhas Termoaderentes para emparelhar meias.

    Depois de ver as várias opções que eles apresentam pensei "Hm boom, então deixa-me cá ver do que vou precisar" e foi então que encontrei o separador no site chamado "Kits Poupança". Duas das minhas palavras preferidas desde que fui mãe. Kits porque podia significar que não iria ter de perder tempo a escolher, já poderiam ter um kit feito para esta situação, e quem não gosta de poupar não é? E para minha felicidade existe o Kit "Regresso às Aulas" Creche 😁

    Este Kit é composto por:


    • 30 termoaderentes tamanho mini para a roupa;
    • 30 autocolantes tamanho mini para objetos;
    • 4 pares de etiquetas para calçado;
    • 1 identificador para a mochila;
    • Instruções de utilização.


    Estas etiquetas compradas em separado ficariam por 23,20€, mas ao comprar o Kit fica por 12,90€. 

    Depois de selecionar o Kit só tive de escolher o tema que queria usar, o texto e o tipo de letra. Acabei por escolher o tema da capuchinho vermelho, achei super amoroso. 

    Podem ver no vídeo abaixo como realizei a encomenda.



    Para além de ter sido muito fácil escolher e finalizar a encomenda, também foram muito rápidos na entrega. A encomenda foi feita numa quinta-feira e na terça-feira já cá estava. 
    As etiquetas são super fáceis de colocar, para os objetos e sapatos têm um autocolante mas para a roupa não, o que facilita a escolha do sitio onde queremos colocar. Podem ver no vídeo abaixo como é tão fácil, esta foi a minha primeira tentativa e não correu nada mal. 




    Estava com algum receio que o material da etiqueta fosse um pouco áspero mas não, é super suave portanto não causa atrito na pele da Bia. É como se ficasse integrado na roupa, ao passar o dedo praticamente não se sente a diferença na textura.
    Estas etiquetas são resistentes à máquina de lavar e de secar.
    Concluindo, fiquei super satisfeita com esta experiência e sem dúvida que recomendo. Ainda por cima são uma marca portuguesa, e é sempre bom apoiar o que é nosso.

    E agora para quem viu a SupperNanny, lembram-se dos quadros de tarefas e recompensas? Pois é, eles também têm autolocantes mega fofos para tornar o aspeto mais apelativo.



    sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

    A licença acabou, e agora?
    E agora, felizmente, ainda estou em casa de férias. Optei por não tirar férias o ano passado para poder estar mais 1 mês em casa com a Bia.

    Neste momento já estou em coutdown para a entrada da Bia no berçário. É estranho como este 5 meses passaram tão rápido,parece que ainda há uns dias estava na segurança social a entregar os papeis da licença e agora já acabou.

    Ainda hoje estava a arrumar a cozinha enquanto a Bia estava no parque e pensei "Mas o que estou a fazer? Devia estar ali com ela a brinca. Daqui a uns dias já não vou ter tantas oportunidades para estar com ela". E têm sido assim estes últimos dias. 

    Parece que no dia em que a licença acabou se tornou real que daqui a uns dias a Bia já terá outras pessoas a cuidar dela, num ambiente completamente diferente. É um sentimento estranho, até Março ainda vou estar em casa mas já estou bastante ansiosa com esta mudança. Provavelmente porque estes 5 meses passaram tão rápido e sei que estes dias também vão passar. 

    Tenho tentado aproveitar ao máximo o tempo que estou com ela, mas também sei que é bom para ela brincar sozinha no ginásio, não depender de mim para brincar até porque no berçário, com outras crianças, ela não irá ter toda a atenção como tem aqui em casa. 

    Enfim, tem sido uma semana de emoções. Por uma lado saber que ela vai para o berçário deixa-me triste mas por outro vai ser bom voltar ao trabalho. Fazer algo que não tenha a ver com a Bia, voltar a ter uma vida para além dela apesar de saber que nos primeiros dias vai ser muito complicado.

    Costumam dizer que a ida para o berçário custa mais aos pais do que aos bebés e espero que sim. Espero que ela se habitue rápido, que goste das pessoas, que a tratem bem, que ela se sinta bem. 

    Também me custa saber que provavelmente a Bia vai dizer a primeira palavra, dar o primeiro paço e eu não vou estar lá para ver. É claro que terei sempre a primeira vez que a vir fazer essas coisas, mas é uma sensação de perda, não sei bem como descrever o que sinto quando penso nisto. 

    A verdade é que há mais de 1 ano que tenho a Bia sempre perto de mim e agora ela vai estar grande parte do dia longe. Só teremos mais tempo ao fim-de-semana e nas férias. 
    Esta é uma grande mudança e sobretudo é definitiva, porque pensando bem nunca mais vou poder passar tanto tempo com ela.
    Ela vai passar do berçário, para a creche, para o jardim de infância e depois para a escola. E há-de chegar o dia em que nem ela quererá passar assim tanto tempo connosco. Isto é quase como deixar crescer da Bia, e eu não quero isso. Quero o meu bebé, que se ri cada vez que apareço no campo de visão dela, pode ser? Por favooooor.

    Mas vá, sim eu sei que isto vai ter que acontecer e vai correr tudo bem. Mas por agora vou só ficar a lamentar-me mais um bocadinho 😪


    quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

    Diversificação alimentar #3
    Quando chega à altura da fazer as sopas uma das dúvidas que tinha antes de ir ao pediatra era que ingredientes poderia usar, e os que não podia mesmo. Sempre foi muito importante para nós fazer esta transição da forma mais correta para a Bia.

    Segundo indicação da pediatra os legumes que podemos utilizar para já (4/5meses) são:
    • Batata doce
    • Cenoura
    • Abóbora
    • Alface
    • Alho francês
    • Couve-flor
    • Courgette
    Cada sopa não deve ter mais do que 4 legumes e, antes de dar a sopa, colocar uma colher de chá de azeite.

    Os alimentos proibidos são:
    • Nabo
    • Nabiça
    • Espinafre
    • Aipo
    • Beterraba
    Entre refeições devemos começar a oferecer água e, embora a Bia não tem sido muito receptiva, continuamos sempre a oferecer até ela se habituar. 

    As frutas que podemos dar são:
    • Maçã
    • Pêra
    • Banana
    A partir dos 6 meses podermos dar-lhe mais ingredientes mas, até lá, terá que se contentar com estes😋

    As alergias da Kim #6

    Bom, e 4 meses e meio depois venho falar novamente das alergias da Kim. No último post sobre este tema falei das alergias alimentares e da ...

    @templatesyard